Compartilhe:

Primeiro vamos entender do que se trata a expansão das arcadas dentárias e saber por que hoje é uma tendência tanto para quem busca a estética do sorriso, quanto para a saúde bucal. Expandir as arcadas dentárias significa aumentá-las em sua largura e/ou comprimento.

A expansão na largura é a expansão transversal, que alarga as arcadas dentárias. Leva os segmentos laterais da arcada para os cantos da boca, já a expansão no comprimento da arcada é levar os dentes posteriores para trás (distalização) e/ou levar os dentes anteriores para frente (protrusão).

Ao expandir as arcadas dentárias cria-se espaço para alinhar os dentes que estão tortos (apinhados), mas deve ficar claro que as expansões devem ser feitas quando há indicações funcionais e biológicas e não especificamente por estética.

O corredor bucal é definido como o espaço que existe bilateralmente entre a superfície externa (vestibular) dos dentes superiores posteriores visíveis e a comissura labial durante o sorriso. Assim, este corredor bucal nada mais é do que um pequeno espaço existente entre os dentes posteriores da boca (pré-molares e molares) e a bochecha.

Quando este escuro no canto da boca está aumentado, ou seja a arcada está pouco expandida, o sorriso fica estreito e em alguns casos causa a impressão de que faltam dentes no fundo da boca.

Portanto, para se alcançar a estética de um sorriso, deve-se levar em consideração não somente o alinhamento dos dentes, mas também as relações destes dentes com as partes moles da boca e com a face.

As expansões das arcadas

As expansões das arcadas são procedimentos usados na ortodontia e ortopedia facial, com indicações na correção da fisiologia da oclusão e na estética facial. Porém deverá ser decidida por um profissional competente, de acordo com as peculiaridades de cada caso.

O ato de expandir uma arcada dentária está intimamente ligado a outra arcada. Em síntese, as arcadas dentárias, superior e inferior devem estar harmônicas. Ao encaixarem, os dentes da arcada superior devem cobrir os dentes da arcada inferior, como uma tampa cobre uma caixa. Em suma, é uma necessidade fisiológica e que deve ser respeitada e buscada quanto não está presente.

Casos de má oclusão

Nos casos de má oclusão, quando dentes superiores ficam por dentro dos inferiores, chamamos de mordida cruzada. Normalmente nestes casos, existe a necessidade de expansão transversal das arcadas superiores. Logo, dependendo do caso, estas arcadas podem ser alargadas pela expansão de suas bases ósseas ou somente pela expansão dos dentes.

Procedimentos para a realização da expansão

Os procedimentos para se realizar esta expansão vão desde o uso do aparelho ortodôntico de forma isolada (expansão dentária), até em casos mais complexos, onde podemos associar com aparelhos que se fixam no céu da boca (disjuntor) ou até mesmo com uma cirurgia (expansão óssea).

O aparelho Invisalign é um dos aparelhos ortodônticos que fazem melhor a expansão dentária, inclusive controlando os efeitos colaterais que poderiam ocorrer nesta movimentação, desde que o planejamento e a execução sejam realizados por um profissional com grande experiência e excelente capacitação neste sistema tão avançado de tratamento ortodôntico

Compartilhe: