Compartilhe:

É importante que os pais façam sempre o acompanhamento efetivo do desenvolvimento da dentição dos seus filhos. Por estarem em fase de crescimento e descobertas, as crianças exigem uma atenção redobrada, sobretudo, em relação a saúde bucal.

As dúvidas dos pais são naturais durante esse período, principalmente em relação aos dentes de leite. São muito frequentes os questionamentos de como ocorre a queda destes dentes e quais os cuidados que devem ser seguidos.

Papai ou mamãe, ficou curioso e quer saber mais a respeito do dente de leite? Neste artigo iremos especificar como funciona o processo de queda natural e quais os procedimentos que você deve seguir para cuidar dos dentinhos do seu filho. Continue a leitura e saiba mais.

O dente de leite

Também conhecido como dente decíduo, o dente de leite é o primeiro conjunto de dentes que aparecem ao longo do desenvolvimento de um ser humano. O processo começa durante o período embrionário e os dentes ficam visíveis na boca durante os primeiros meses de vida.

Ao todo, uma criança possui 20 decíduos. São 10 presentes na arcada superior e os outros 10 na arcada inferior.

Eles são formados por coroa, raiz e tecido pulpar na área interna e compostos por estruturas bem parecidas aos dentes permanentes, porém distintos em relação ao tamanho e ao formato anatômico.

A queda dos dentes de leite

Normalmente, o início da troca dos dentes acontece entre os 5 e 7 anos de idade. Ocorre de uma maneira espontânea e natural. Então, não é motivo de preocupação, tanto por parte da criança, quanto por parte dos pais.

Durante o período é importante orientar os filhos que eles evitem colocar mão suja na boca, na tentativa de amolecer o dente. A prática indevida acaba infectando o local de microrganismos e deixando a região afetada bem inflamada. Isso pode acarretar alguns problemas. Portanto, o ideal é deixar o dente cair naturalmente. Se não acontecer, um profissional especializado deverá ser procurado.

Normalmente os primeiros dentes que caem são os anteriores, posteriormente os caninos e depois os posteriores. Porém, a ordem pode ser modificada de acordo com cada especificidade.

A principal causa que provoca a queda do dente de leite é a pressão que o sucessor permanente exerce ao começar a nascer. Ele pode aparecer após a queda ou até três meses depois dela.

Em alguns casos, a dificuldade de queda dos dentes de leite pode ser relacionada a motivos como por exemplo, a perda do caminho de erupção do dente permanente, que não absorve a raiz do decíduo por completo; a arcada que é muito pequena; a ausência de um estímulo mastigatório do dente e a forte inserção de fibras gengivais.

Cuidados necessários

O dente de leite requer cuidados que são essenciais para a saúde bucal da criança. É importante manter uma boa higiene, independentemente do dente estiver prestes a cair ou não. Isso evita inflamações acompanhadas de sangramento gengival no local e protege os dentes permanentes das cáries.

Se os dentes de leite caírem antecipadamente, devido a algum trauma na região, é aconselhável que o caso seja avaliado por um profissional. Caso contrário, isso pode acarretar vários problemas como alteração na posição da língua, atrapalhando a fala; mastigação e deglutição; perda do espaço ideal para o dente e algum dano psicológico. Portanto, é necessário ter atenção.

Em relação aos dentes de leite, os pais devem ficar atentos a cada detalhe. Desde o processo de queda, até os cuidados que devem ser realizados na higienização. Fique de olho e faça um acompanhamento efetivo com o dentista. O ideal é que tudo ocorra de uma maneira natural e que os dentes permanentes cresçam sem maiores problemas.

Gostou do artigo? Continue acompanhando o nosso blog. Em caso de dúvida ou sugestão, entre em contato conosco!

Compartilhe: